quarta-feira, 7 de julho de 2021

Método Snowflake: Criando a estrutura da sua história

 

Imagem sob licença Creative Commons por Geralt

Para quem acompanha o nosso site, falar de A Jornada do Herói já é rotina, mas você sabia que existem outras estruturas para criar histórias? Uma delas é o Método Snowflake.


E se você ainda não leu os nossos posts sobre A Jornada do Herói, você pode clicar aqui e aqui e descobrir como esse método pode te ajudar, além de saber mais sobre a psicologia por trás dela.


O Método Snowflake foi criado por Randy Ingermanson, romancista americano conhecido principalmente por ensinar a escrever livros de ficção, a primeira menção do método foi feita em seu blog em 2005. De acordo com o autor, esse foi o post mais popular e isso o levou a publicar livros mais aprofundados sobre o tema.


O Método Snowflake foi baseado na Curva de Koch (também conhecida como Floco de Neve de Koch ou Estrela de Koch) que revolucionou a geometria em relação as figuras conhecidas como fractais.


E quem disse que letras e matemática não se misturam?


Mas não se preocupe, não vamos falar de matemática. O que importa mesmo é entender como criar o seu próprio floco de neve, ou melhor, a estrutura da sua história.


Antes de entrarmos nos dez passos para criar o seu floco de neve, é importante destacar que esse é um processo complexo e que nem toda estrutura ou método é obrigatória, o mesmo acontece com a Jornada do Herói, você não é obrigado a seguir todos os passos exatamente como está descrito. É importante que você saiba separar o que serve para você e o que não serve.


Então vamos lá!



1 – Sua história em uma frase.

Nessa etapa você deve resumir a sua história em uma única frase. Deve ser algo preciso, “curto e grosso”, que defina bem a trama. Nada de colocar muitos detalhes, nem nomes de personagens ou lugares. O recomendado é, se possível, usar menos de 15 palavras.


Esse passo também te ajuda a resumir para as pessoas sobre o que é a sua história sem prolongar-se muito.


Exemplo:

“Garota adolescente descobre que o garoto que ela está interessada é um vampiro”. (Crepúsculo).


“Menino órfão descobre que é bruxo famoso e é matriculado em uma escola de magia”. (Harry Potter e a Pedra Filosofal).


“Garota adolescente tem dúvidas entre continuar sua rotina ou se aventurar em outro país”. (Fazendo meu filme – A estreia de Fani).

 


2 – Transforme a frase em um parágrafo.


Aqui é onde você irá expandir um pouco mais a ideia do seu livro, criando uma base. O indicado seria usar aproximadamente cinco frases nesse parágrafo. Você pode estrutura-lo de diferentes maneiras, talvez falar de 3 desastres e um final ou trabalhar com:


Início: Vida normal

Incidente incitador: aquilo que desencadeia a história

Meio: Conflitos

Clímax: ponto chave e ápice da história.

Resolução: conflitos anteriores são resolvidos, fim a da história.


Deixamos aqui um post que pode servir nesse passo: Estrutura Narrativa - Laboratorio del Poeta.



3- Ficha de personagens.

Entendendo o enredo, é hora de definir os personagens. Para isso você precisará criar fichas de personagens. Aqui no Projeto temos um post que pode te ajudar a criar esse tipo de ficha, mas o principal seria: nome, uma frase que resume a história do personagem, motivação/desejo, objetivo, conflitos, como ele crescerá na história e um parágrafo sobre a história desse personagem.

 

Temos um material de ficha de personagem para download: clique aqui.



4 – Expandir o parágrafo principal.


Nesse passo você deve pegar o parágrafo feito na segunda etapa e transformá-lo em uma página, acrescentando mis detalhes da trama. Uma dica é pegar as frases do parágrafo e expandir cada um em um parágrafo diferente.

 


5- Aprimorando os personagens.

É hora de expandir as fichas e escrever a história desde o ponto de vista desses personagens. Randy recomenda usar uma página nesse passo, para que você possa descrever bem esse personagem. Recomendamos que você dê uma olhada nos posts abaixo para desenvolver mais detalhes sobre os personagens:


Dicas para construção de personagens

O texto fala: as vozes dos personagens

Criação de personagem: como definir uma personalidade mais realista

Arquétipos na construção de personagens

Arquétipos na construção de personagens: mentor.

 


6 – Parágrafos em páginas.

Nesse passo você deve pegar os parágrafos feitos na etapa 4 e expandir cada um em uma página. Você deve acrescentar a maior quantidade de detalhes possível, pensando em diferentes desdobramentos e como esses diferentes parágrafos podem conectar-se. Uma dica é separar: uma página para o início, uma página para uma segunda parte, uma página para a terceira parte e uma página para o fim.

 


7 – Ficha mais detalhada de personagens.

Nesse passo você deve detalhar ainda mais os personagens, entrando em aspectos mais profundos. Como experiências passadas, sonhos, traumas, motivações, gostos específicos, manias e coisas do tipo que possam justificar as escolhas dele ao longo da história.

 


8 – Lista de cenas.


Hora de organizar a sua história agora que você tem todo o enredo definido, aqui você deverá criar uma lista das principais cenas da sua história. Não se esqueça de definir para cada uma das cenas, o lugar, ponto de vista e personagens que aparecem, mas não se expanda muito, a lista deve ser objetiva e concisa. Você pode usar uma planilha para se organizar melhor.

 


9 – Rascunhar as cenas.

Agora que você tem as cenas definidas, é hora de expandir essas ideias e transformá-las em parágrafos ou até mesmo páginas! Lembre-se que é um primeiro rascunho e não é necessário que seja perfeito. Não se esqueça de acrescentar detalhes.

 


10 – Escreva seu primeiro rascunho.

Depois de passar por todas as etapas anteriores, você já deveria ter material suficiente para começar a escrever o seu livro. Os detalhes mais importantes já estão planejados e escritos, agora é hora de linkar todos eles e acrescentar mais detalhes e outras informações que faltam para a história estar completa. Aqui é quando o seu floco de neve está completo, mas lembre-se de que o primeiro rascunho nunca é o definitivo e você tem a liberdade de voltar nos passos anteriores e mudar qualquer decisão que foi tomada anteriormente.

 

Agora conta para a gente, você já conhecia o Método Snowflake? Você já o usou antes?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)

Follow Us @soratemplates