Dicas de escrita: construção dos diálogos, os verbos dicendi e possíveis formas de edição

Foto por Christina @ wocintechchat.com, via Unsplash.


Escrever diálogos pode ser algo muito desafiador. Primeiro, porque há uma diferenciação entre as vozes dos personagens que estão conversando, a voz do narrador e a voz do autor. Segundo, porque o diálogo literário é bem diferente da transcrição de uma fala da vida real. 

Leia também: O texto fala: as vozes dos personagens.


Os verbos de dizer

Ao longo desse processo de escrita, muitos autores tendem a intercalar as falas, principalmente quando o diálogo é grande, com os verbos dicendi (também chamado de verbos de dizer). Na internet é possível encontrar listas e mais listas desses verbos. Alguns deles são:

Lista com alguns dos principais verbos dicendi.

A questão com os dicendi

A grande questão de usar uma grande quantidade de verbos dicendi é que muitas vezes:
1. eles repetem de algum jeito o que já foi expresso no diálogo;
2. eles dizem/fazem um resumo do que está acontecendo, ao invés de mostrar o que os personagens estão fazendo;
3. deixa a dinâmica do texto mais lenta/arrastada.

Vejamos um exemplo dos pontos acima na prática:

"Após as indiretas cortantes na frente dos amigos, Bia puxou Pedro até a sala ao lado. Ela queria tirar satisfação, por isso, lhe disse:

— O que foi aquilo? Por que você está sendo tão rude?! — Ela tentava sussurrar, mas sua voz acabou saindo mais alto do que o planejado.

— Fala a verdade: você já me traiu? — Pedro perguntou enquanto olhava para a Bia com um olhar raivoso.

— Eu? Nunca! Nunca! Você sabe que eu nunca faria isso com você! — Ela negou veementemente, numa tentativa de que ele acreditasse.

— Então por que nunca responde as minhas mensagens? Nunca quer me ver? Por que não me atende quando eu ligo?  — Ele questionava praticamente sem respirar — Pensa que eu não reparei o jeito que você olhou para o Diego?

— Pedro, você está sendo irracional! Eu estava trabalhando. TRABALHANDO! — Bia exclamou já aos prantos. — Definitivamente, você está vendo coisa onde não tem..." 


Leia também: Três habilidades introspectivas para criar diálogos melhores em suas histórias


Como resolver?

1. Use os verbos dicendi em momentos estratégicos; 
2. Sempre que possível, corte-os do texto; 
3. Quando não for possível, procure um verbo que não represente exatamente o que já foi dito (como acontece nos trechos em amarelo, acima);
4. Troque os verbos de dizer por uma ação.

Retomando o exemplo acima, agora reescrito: 

"Após as indiretas cortantes na frente dos amigos, Bia puxou Pedro até a sala ao lado:

— O que foi aquilo? Por que você está sendo tão rude?! — Sua voz acabou saindo mais alto do que o planejado.

— Fala a verdade: você já me traiu? 

— Eu? Nunca! Nunca! Você sabe que eu nunca faria isso com você!

— Então por que nunca responde as minhas mensagens? Nunca quer me ver? Por que não me atende quando eu ligo?  Pensa que eu não reparei o jeito que você olhou para o Diego? — Pedro andava de um lado a outro, com os punhos cerrados.

— Pedro, você está sendo irracional! Eu estava trabalhando. TRABALHANDO! — Bia segurou Pedro pelos ombros, forçando-o parar e olhar para ela — Definitivamente, você está vendo coisa onde não tem..."  


Na introdução, cortamos o trecho que diz: "Ela queria tirar satisfação, por isso, lhe disse:" porque isso antecipa o que virá no diálogo.  Depois, também cortamos o "Ela tentava sussurrar," porque o restante da oração já denota que ela estava pretendendo falar mais baixo do que o modo como o fez. Na sequência, trocamos o "olhar raivoso" e as redundâncias do "perguntou" e do "questionou" das duas falas de Pedro por uma ação que denote a raiva: "andava de um lado a outro, com os punhos cerrados.". Na parte final, trocamos a repetição do "exclamou" por uma ação "Bia segurou Pedro pelos ombros, forçando-o parar de andar e olhar para ela".

Você pode gostar também de: Dicas de Escrita: Como pontuar diálogos? O uso das aspas e do travessão.

É claro que esta é apenas uma forma de editar este diálogo. O importante nesses momentos é pensar em como deixar o texto mais fluido e, ao mesmo tempo, tentar trazer novas informações ao leitor.

1 Comments

  1. Olá.
    Amei essa explicação explicação fica bem mais fácil.
    Beijos.



    www.parafraseandocomvanessa.com.br

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)