quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Como a psicologia das cores pode ajudar na hora de vender sua história



Olá, escritores!

É uma verdade universalmente reconhecida que todo leitor busca uma boa história. E na busca pela próxima leitura cinco estrelas e com sorte favorita da vida, não há muito tempo a perder. Boa parte das pessoas na hora de escolher um livro os escolhem por recomendação ou por já conhecer o autor. Quando esses dois itens saem de cena os parâmetros de escolha são:  a capa, título, primeiras páginas e sinopse. Então se você está começando agora uma boa opção e dar uma atenção redobrada aos 4 itens anteriores.
 
Já falamos aqui no blog que a capa é o primeiro contato do leitor com a obra, inclusive listamos 5 dicas de ouro ao fazer capa de livro, Como revelar a essência da sua história através da capa e Como fazer a sua própria capa de livro.  Hoje vamos nos aprofundar um pouco mais na importância das cores na hora de criar a capa do seu livro, uma das 5 dicas do ouro que já compartilhamos aqui. 

As cores possuem significados simbólicos, que auxiliam na criação de uma atmosfera e influenciam a percepção do conteúdo. Cada uma delas passa uma emoção, um propósito. Inclusive é importante ressaltar, que seus aspectos psicológicos dependem da cultura e das experiências de cada observador, assim como há determinadas cores que já estão associadas com temáticas específicas de livros.

Vale lembrar que as cores interagem entre si. Sua combinação em uma paleta é essencial em um projeto de design de capa, principalmente porque a união de duas cores ou mais pode mudar totalmente a percepção da mensagem que cada cor traz de maneira isolada.  E é importante que as cores escolhidas consigam transmitir a essência do seu trabalho. 

Em resumo antes de você pensar em como será a capa do seu livro é importante ter definido coisas como: 

  • Qual gênero literário seu livro se encaixa?
  • Quem é seu público alvo, seu leitor ideal?
  • Qual sensação você gostaria de transmitir com a capa do seu livro?
  • Qual formato ele será publicado? 



Você pode estar se perguntando o motivo do formato de publicação influencias na escolha das cores da sua capa certo? A reposta é simples, no design digital devemos ter uma atenção especial às cores no que diz respeito aos contrastes e às interações cromáticas, tomando cuidado com combinações de cores mais brilhantes, especialmente quando se tratada leitura de textos. As cores nas telas são mais luminosas, o que normalmente dificulta a leitura caso o contrate com o fundo não se mostre suficiente ou seja saturado e intenso demais.  Por exemplo, a capa do seu e-book no Kindle (dispositivo e não o app) irá aparecer em preto e branco e talvez isso não tenha tanto impacto. Já para quem irá ler através do computador, celular, tablet terá acesso a versão em cores, que por sua vez irá ter uma mudança de percepção de cada cor de acordo com a resolução de tela, usuário, configurações de aparelho. 


Exercício 01
Defina em três palavras as emoções que você espera que seu livro desperte nos leitores. Feito isso busca quais cores melhor se encaixam para representa-las. 

Agora que você já sabe qual mensagem deseja transmitir com sua história e consequentemente com a capa, vamos aprender um pouquinho sobre a psicologia das cores.


Como as cores afetam a razão e a emoção 


A impressão causada por cada cor é determinada pelo contexto que está inserida, ou seja, pelo entrelaçamento de significados em que a percebemos. As cores e sentimentos não se combinam ao acaso nem são uma questão de gosto individual – são vivências comuns que, desde a infância, foram ficando profundamente enraizadas em nossa linguagem e em nosso pensamento. 



Principais cores e alguns dos seus significados


Branco:  o branco sugere pureza, clareza, limpeza e frescor. Pode evocar uma sensação de vazio e infinito, trazendo simplicidade, luz, paz e harmonia, além de ser associado a higiene, ambientes insípidos e neutralidade. 



Preto: o preto pode representar silêncio e morte, denotando pessimismo, tristeza e dor. Em outros contextos, confere nobreza, elegância e distinção às composições. 



Vermelho: a cor da todas as paixões — do amor ao ódio. A cor dos reis e do comunismo. A cor da felicidade e do perigo. A cor do sangue e da vida. A cor da agressividade, da guerra. Traz força e dinamismo. Sendo uma cor essencialmente quente, transborda vida e agitação, chamando atenção para si nas mais diversas situações. Confere energia e é associado a fogo, perigo, fome, guerra, paixão, fúria e desejo. 

O vermelho unido com a cor rosa transmite inocência, já combinado ao roxo tem um efeito sedutor. Juntando vermelho, rosa e roxo remete a sexo. Junto ao preto, o vermelho adquire um significado negativo, transmitindo agressividade e brutalidade, assim como sinalizando algo proibido ou perigoso.




Rosa:  a cor do romantismo, gentileza, sensibilidade, amabilidade, ternura, otimismo e fantasia. Em suas nuances também representa o luxo, nobreza e requinte. Reforça os traços de feminilidade e cumpre melhor desempenho quando trabalhada para comunicar com o público feminino. 

Inicialmente a cor rosa era associada as características da cor vermelha, como o sangue, a forma e a masculinidade. No século XIX na Inglaterra, os homens usavam a cor vermelha e os meninos vestiam rosa, que na época era considerado um vermelho suave. Já a cor azul era utilizada para as meninas, uma vez que representava a cor da Virgem Maria, transmitindo pureza e delicadeza. 
Quando acompanhada do roxo e preto também pode ser a cor da nudez, erotismo e sexualidade. 





Laranja: irradia expansão, sendo associada à criatividade, jovialidade e à comunicação. É acolhedora, quente e íntima, remetendo a outono, pôr do sol, movimento e festividade. Sozinha ela pode passar muita diversão e pouca maturidade. Além disso, esta cor geralmente está carregada aos sentidos de olfato e paladar. 




Amarelo: quente e luminoso, costuma impor-se, seja sozinho ou em conjunto com outras cores. Pode significar alegria, atenção, felicidade, vida, angústia, otimismo ou ciúme. A cor da recreação, do entendimento e da traição. 

O amarelo combinado com o laranja e vermelho traz a sensação de lúdico, com o azul e rosa transmite amabilidade. Combinado ao cinza e ao preto, o amarelo atua sempre de modo negativo, como no acorde da inveja e do ciúme.



Verde: a cor da fertilidade, da esperança e da burguesia. Universalmente ligado à natureza, traz frescor, calma, equilíbrio, paz, prosperidade, pertencimento e harmonia. Transmite a sensação de bem-estar, tranquilidade, juventude e saúde. Essa cor também está atrelada ao dinheiro e estabilidade. 

O verde ao lado do azul e do branco possuí um efeito tranquilizador. Com o azul e amarelo dá esperança. O verde transmite um efeito salutar ao lado do vermelho e um efeito venenoso ao lado do violeta. Quanto mais vibrante o verde, mais ele transmitirá imaturidade. Por isso, se sua intenção não for essa prefira tons mais calmos e fechados. Quando mais amarelado sugere força ativa.



Azul: representa a simpatia, harmonia, fidelidade, amizade, confiança, credibilidade, tranquilidade paz e infinitude. Evoca calma e introspecção. Também remete à inovação, praticidade e virtudes intelectuais. Carrega maior seriedade e maturidade, especialmente em tons mais escuros. Quando mais claro, remete a frescor e higiene.  O céu é azul – portanto azul é também considerada a cor do divino, a cor eterna

O azul associado ao verde e vermelho causa uma impressão simpática e harmoniosa; com roxo, uma impressão repleta de fantasia; com o preto de masculinidade e grandeza.
Também é associado ao frio, céu, mar, saudade, distância, tristeza e melancolia. Quando trabalhamos apenas com cores frias remente à frieza e distanciamento. O azul é ao mesmo tempo considerado uma cor do irreal, até mesmo do ludibrio. 



Roxo: comumente associado à meditação e ao misticismo, confere um ar de sonho e magia. Pode ser vinculado à nobreza e ao poder, antigamente apenas os nobres e membros da Igreja tinham condições e permissão para vestir roxo. Algumas leis, inclusive, proibiam que cidadãos comuns a usassem.  Denota profundidade, relacionar-se a doença ou morte, egoísmo e mistério. Também pode ser associada com a teologia e feminismo.




Exercício 02

Pensando no significado e uso intencional das cores analise alguns dos principais personagens do filme Divertida mente, da Disney Pixar: Raiva (vermelho), Tristeza (azul), Alegria (amarelo), Nojinho (verde) e Medo (roxo).  Você  consegue perceber o motivo da escolha de cada cor para representar cada personagem? Você os representaria com as mesmas cores?  Alguns personagem como a Alegria e a Nojinho apresentam mais de uma cor na sua composição, você consegue explicar o motivo dessa combinação de cores? 




Exercício 03

Crie uma capa teste para sua história, mas não adicione o título. Peça a pelo menos 3 pessoas para dizer sobre o quê e qual gênero literário elas imaginam que aquela capa pertença. Feito isso, analise se as repostas que você obteve são  equivalente com o que você deseja transmitir com a sua história, o gênero que ela se encaixa e o público alvo. 


Esperamos que essa postagem seja útil para você e que te inspire na hora de criar a capa do seu livro! 


Referências:

HELLER, Eva. A psicologia das cores: como as cores afetam a emoção e a razão. Editorial Gustavo Gili, 2013.

GUERRA, Fabiana; TERCE, Mirela. Design digital: conceitos e aplicações para websites, animações, vídeos e webgames. Editora Senac São Paulo, 2019.



 

Um comentário:

  1. Amei saber da psicologia das cores, é sempre bom saber do significado e de como isso afeta nossa maneira de pensar e ver determinadas coisas.
    beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)

Follow Us @soratemplates