quinta-feira, 20 de abril de 2017

Biblioteca Criativa: 5 livros sobre criatividade


Olá escritores!

Hoje nós trazemos uma pequena bibliografia que fala sobre criatividade. Entender que este é um processo que não tem relação com uma genialidade, mas sim com prática é muito importante, principalmente quando vem aquele bloqueio criativo que nos deixa sem ideia alguma. 

Aliás, alguns desses livros questionam o tal do bloqueio criativo. Será que ele existe mesmo? Leia as nossas dicas e tirem as suas próprias conclusões. 😉

Criatividade Empática

Escrito por: Bia Lombardi
Ilustrado por: Renata Montenegro (Rê Vitrola)
Editora: Incendeie o seu Gênio Criativo
Sinopse: Em Criatividade Empática, a escritora Bia Lombardi conta com a ajuda das ilustrações lindas feitas por Renata Montenegro para te levar em uma viagem inesquecível rumo ao centro da criatividade, o cérebro, fazendo um relato honesto e inspirador sobre os benefícios de uma vida mais criativa e compartilhada com o mundo e as pessoas ao nosso redor. Usar a criatividade coletivamente, além de uma tendência atual, é uma das melhores oportunidades para transformar o mundo e descobrirmos o nosso propósito de vida. Já está mais do que na hora de estreitarmos as nossas ligações interpessoais e compreendermos que é vital para nós, seres humanos, reorganizarmos nossa forma de criar, trabalhar e viver, usando a criatividade, curiosidade e a empatia como ferramentas para fazer do mundo uma casa melhor para as 7 bilhões de pessoas que chamam este planeta maravilhoso de LAR.

Roube como um artista: 10 dicas sobre criatividade 

Escrito por: Austin Kleon
Traduzido por: Leonardo Villa-Forte
Editora: Rocco
Sinopse: Você não precisa ser um gênio. Basta ser você mesmo. E copiar alguém... Esta é a mensagem que Austin Kleon passa para seus leitores. O jovem, artista e escritor, sabe que a criatividade é para todos. Roube como um artista é um manifesto da era digital e uma defesa dos mash-ups e homenagens tão comuns na web. Nesta obra, Austin mostra através de mensagens positivas um olhar gráfico diferenciado, ilustrações, exercícios e exemplos de como o leitor pode “ativar” seu lado criativo. Quando Kleon foi convidado para fazer uma palestra aos alunos de uma escola em Nova York, formatou seu discurso em cima das 10 coisas que gostaria que alguém tivesse dito a ele quando estava começando. A palestra foi um sucesso e logo se espalhou de forma viral pela web. E a partir deste feedback, o autor mergulhou fundo nas suas próprias ideias e surgiu com Roube como um artista, o livro. O resultado é uma obra inspiradora, original, prática e divertida. Austin Kleon, corajosamente, desfila novas verdades sobre criatividade: nada é original, então abrace as influências, colete ideias, misture e reimagine para achar seu próprio caminho. Se gosta de um artista, copie-o, e copie as referências deste artista, descubra de quem ele gosta, quem ele copia, quem é a sua influência, e tome tudo isto para si. Seja este artista, até a hora que vai sentir que não está mais copiando e sim criando sua própria versão. Mas para chegar neste ponto é preciso que fique esperto, tenha uma rotina, um emprego fixo que lhe dê dinheiro e que lhe traga suporte para ser “selvagem” e ousado dentro de sua imaginação. E para apoiar suas ideias, traz citações que vão da Bíblia ao rapper Jay-Z, de Jim Jamursch ao astro da NBA Kobe Bryant. O mais importante para os leitores é que Roube como um artista é focado na praticidade. Kleon quer transformar, mudar, fazer o leitor descobrir e ativar sua própria criatividade, e espera conseguir isto com todas as dicas e macetes que cita no livro. Roube como um artista é uma obra curta e intensa, um tiro certeiro para despertar aquele lado criativo que dorme dentro de todos os leitores.

Pense como um artista ...e tenha uma vida mais criativa e produtiva


Escrito por: Will Gompertz
Traduzido por: Cristina e Iara Fino
Editora: Zahar
Sinopse: Como editor de artes da BBC, Will Gompertz entrevistou e conviveu com muitos dos maiores artistas, diretores, escritores, músicos, atores, designers e pensadores criativos do mundo. E descobriu uma série de traços comuns a todos eles: práticas e processos básicos que estimulam e permitem que seus talentos floresçam. Combinando história da arte e estratégias criativas num livro realmente inspirador, o autor nos convoca a adotar esses processos e práticas. E ensina que, não importa nossa área de atuação, eles podem nos ajudar a alcançar coisas extraordinárias também. Usando como exemplo diversos artistas consagrados entre eles Michelangelo, Van Gogh, Duchamp, Picasso, Andy Warhol, Ai Weiwei e Marina Abramovic, Gompertz trata de criatividade, autoconfiança e persistência. E mostra que para ser bem-sucedido mesmo o mais genial e revolucionário dos artistas precisou, e precisa, pensar diferente, fazer diferente, confiar em si mesmo, ser empreendedor e seguir em frente. Então, pense como um artista e...
Seja curioso de verdade: a descoberta das lentes ópticas por Caravaggio mudou a arte para sempre;
Pense no contexto mais amplo e no detalhe mínimo: Turner transformou uma obra-prima com uma pequena pincelada de tinta vermelha.
Seja empreendedor: como Andy Warhol e Damien Hirst, faça da criatividade seu bem mais valioso;
E não tenha medo de errar. É quase sempre o plano B que dá certo: Mondrian passou anos pintando árvores antes de se tornar um mestre da abstração.


A história secreta da criatividade


Escrito por: Kevin Ashton
Traduzido por: Alves Calado
Editora: Sextante
Sinopse: Quando pensamos nos grandes inventores e gênios criativos, muitas vezes temos a impressão de que seus feitos são resultado de um momento de inspiração. Imaginamos que Mozart ouvia suas composições inteiras na mente antes de escrevê-las, que Einstein desenvolveu a Teoria da Relatividade durante uma conversa informal e que Kandinsky pintava suas obras numa única tarde. Mas, na verdade, a criação está longe de depender da sorte, da simples inspiração ou de algum dom especial. Em A história secreta da criatividade, o professor do MIT Kevin Ashton mostra que o processo criativo é lento, complexo, espinhoso e repleto de falhas, frustrações e recomeços. Por meio de histórias reais e inspiradoras – como a do menino de 12 anos que fez a produção mundial de baunilha crescer no século XIX, da mulher que realizou as primeiras descobertas sobre o DNA e dos irmãos Wright dominando a arte de voar –, Ashton explora algumas das grandes invenções da humanidade para revelar a surpreendente verdade por trás de sua concepção. Ao analisar a trajetória de grandes nomes das ciências, das artes e dos negócios, o autor mostra que a capacidade criativa é inerente ao ser humano. O que faz com que alguns deles se destaquem, no entanto, é um misto de perseverança, trabalho duro e dedicação. De Arquimedes à Apple, dos Muppets à latinha de Coca-Cola, este livro é uma apaixonante investigação sobre o surgimento das ideias – e mostra que todos nós somos capazes de colocá-las em prática.


Os segredos da criatividade - Técnicas para desenvolver a imaginação, evitar bloqueios e expressar ideias


Escrito por: Silvia Adela Kohan
Traduzido por: Gabriel Perissé
Editora: Gutenberg
Sinopse: Este manual indica os caminhos para a escrita criativa. Aprenda aqui técnicas para desenvolver a imaginação, evitar bloqueios e expressar suas ideias para escrever um bom livro. Neste livro você encontrará:
- As chaves para conseguir escrever a qualquer momento, eliminando possíveis bloqueios de criatividade;
- Todas as etapas do processo criativo, desde a ideia embrionária até a escrita final;
- Dicas de como se apropriar de outras leituras para colocar suas ideias no papel sugestões de ferramentas como auxílio no processo criativo.



Você conhece mais algum livro sobre o assunto? Deixe a sua sugestão nos nossos comentários para que a gente possa engordar a nossa lista.

Boa leitura!

Um comentário:

  1. Quando eu comecei, lá nos primeiros rascunhos, eu já seguia o conselho do Austin Kleon e copiava na cara dura. Mas copiava de todos os artistas que conhecia, nem me preocupava em manter um estilo... Com a prática, enquanto a narrativa ia amadurecendo, eu já conseguia focar no meu próprio jeito de escrever. Acho que é um processo até natural. Mas é assim mesmo. No comecinho, tem que engolir o orgulho e copiar, senão, não sai do lugar. E um dos pontos que acho mais importantes, mencionado na História Secreta da Criatividade, é o de que todo ser humano tem a capacidade de ser criativo, mas é o esforço e a dedicação que vai fazer com que se destaque. Uma verdade universal. Tem uns que nascem virados pra lua, claro, mas pro resto do mundo, mesmo que tenha muito talento, se não correr atrás, fica pelo caminho, porque a oportunidade não cai do céu.
    E, mais importante do que se destacar para o mundo, é gostar de escrever. Pode parecer cliché, mas se amar a arte de verdade a escrita, basta um leitor viajar de verdade na sua história que isso já é uma recompensa mais que suficiente por todo o trabalho feito

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)

Follow Us @soratemplates