segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

6 dicas de como acreditar em si mesmo e se assumir escritor

Imagem: lukasbieri.
Olá, escritor!
Se você tivesse que preencher um formulário e dizer a sua profissão, incluiria a literatura no seu currículo? Uma das maiores dificuldades do escritor no começo de carreira é justamente passar do "sou pseudo-escritor", "escrevo alguma coisa", "sou escritor amador" para a assertividade do "sou escritor". Então é sobre isso que quero falar hoje nesta postagem.

Por que é tão difícil se assumir escritor?

Acredito que os motivos estão fundamentados na visão que a sociedade tem do escritor. Normalmente, este ponto de vista varia entre dois polos: o primeiro é o do autor como ser iluminado, quase divino, que é o mais inteligente e intelectual da turma, sendo, então um ser inatingível; já o segundo, relaciona-se com a desvalorização das artes e humanidades em geral. Ou você vira um superstar, fazendo novelas da Globo ou turnês multimilionárias, ou você vai morrer de fome, vendendo miçangas na praia.

Encontramos, portanto, um problema grave. Este 8 ou 80 ignora as diversas nuances e, sobretudo, o esforço que há na carreira literária. Deve-se dizer que quem vive das artes não é um ser divino, mas alguém que trabalha duro - e sim, isso inclui os atores e cantores famosos -; que a arte, seja a literatura ou qualquer outra, pode ser aprendida e não depende de um milagre; que é possível ter sucesso (ainda que ele não esteja relacionado necessariamente com ter muito dinheiro) e que sim, não há nada de errado em viver de vender miçangas na praia.

Como tornar o ato de se assumir escritor mais fácil

A gente sabe que o falar é fácil, mas o fazer nem sempre é. Se assumir escritor muitas vezes envolve, vencer a timidez e a paciência de explicar a posição social do escritor (como fizemos no trecho acima), para quase todas as pessoas ao nosso redor. Sendo assim, deixamos abaixo algumas dicas:

1. Entender o papel social do escritor no mundo (e assumir uma postura humilde)
É fundamental que o escritor compreenda e aceite que o fazer literário é um fazer como outro qualquer. Assim como professores, médicos, advogados, engenheiros, gastrônomos e outros profissionais são pessoas normais, com suas lutas, perrengues e conquistas, o escritor também o é. Passar por cima do mito da genialidade e trazer a realidade para todos que o cerca contribuirá muito não apenas no momento de se assumir escritor, mas em todo o preâmbulo que a carreira exige.

Imagem: Tumblr.

2. Entender que pode ser uma armadilha esperar a musa inspiradora e a dor chegarem
Muita gente acha que escrever é algo de quando a gente se sente inspirado ou de quando está sofrendo apenas. O problema disso é que ao assumir esta postura fica mais difícil tratar a escrita como profissão. Já pensou se um engenheiro só construísse uma casa quando algo muito arrebatador na vida dele acontecesse ou se um bombeiro só fosse salvar vidas quando se sentisse verdadeiramente inspirado? O mundo seria um caos, não? Com a escrita é a mesma coisa. É importante ter uma rotina com uma regularidade para escrever. Há autores que escrevem todos os dias. Alguns deles se dão metas de quantidade de páginas ou de palavras escritas. Isso reforça tanto para eles quanto para quem convive com eles que ser escritor é uma profissão que deve ser levada a sério.

Sempre que tocamos neste assunto, surge alguém que diz: "ah, mas se eu sento e escrevo sem inspiração, sai uma bosta". Tudo bem. Escrever todos os dias não significa que tudo o que foi escrito será publicado e chegará a outras pessoas. Além disso, depois de escrever temos toda a etapa de preparação e edição do texto. A qualidade literária não pode servir de desculpa para procrastinação.

3. Entender que é preciso estudo
A profissão de escritor é muito democrática. Temos filósofos, médicos, biólogos, advogados, cantores, fotógrafos, químicos, e tantos outros profissionais que escrevem. Sendo assim, muita gente acha que escrever se resume a isso, a escrever, quando a história não é bem essa.

É preciso estudo. Ler literatura e não-ficção. Ampliar o conhecimento de mundo indo ao cinema, ao teatro, a museus. Estudar literatura: construção de personagens, de enredo, de ambiente, de figuras de linguagem, de público alvo, de importância de imagens, de métrica etc. Fazer cursos (sejam eles presenciais ou onlines). Estudar crítica literária, para saber dar feedback para outros escritores e, sobretudo, a entender o que melhorar no próprio texto. Ser escritor é estudar 24 horas por dia, 365 dias por ano. Não tem para onde correr.

4. Entender que é preciso acreditar no que você escreve e pôr a boca no trombone
Para um escritor que está começando a carreira agora, a divulgação boca a boca é fundamental. Ela começará com o próprio autor que falará em todos os lugares, de todas as formas, sobre a própria escrita. Para que as outras pessoas acreditem e queiram ler o que ele escreveu, é imprescindível que ele sinta que o escritor acredita de fato na própria obra.

Nota-se que tão importante quanto divulgar a própria obra é se autodeclarar escritor. Para começar, que tal um passo simples: coloque na sua assinatura de e-mail "Fulano de Tal, escritor". Você vai ver como uma ação simples assim vai lhe trazer coragem para se assumir escritor de outras formas.

5. Entender que publicar na Internet também é uma forma de ser escritor
Assim como há o mito da musa inspiradora, há também a lenda de que você só é escritor se publica livro físico. Isso não é verdade. Há plataformas de publicação gratuita (como o Wattpad e o Sweek), há modos de fazer autopublicação (como a Amazon e o Clube de Autores). Há sites e blogs. Há zines e revistas.

É legal ter um livro publicado? Sim, muito! Mas não se pode ignorar os outros meios de publicação digitais que levam o seus textos a tantos leitores.

6. Entender que é preciso estar dentro de uma comunidade de escritores
Estar dentro de uma comunidade de escritores ajuda muito a se desenvolver na profissão. Primeiro porque os autores costumam a compartilhar as ideias e angústias. Segundo, porque normalmente há uma troca de textos e esse processo de ler o que o colega escreveu e dar um retorno a ele é fundamental para a apuração do nosso olhar, para o nosso próprio texto. Terceiro, porque um escritor sempre acaba indicando o outro para o seu público e a comunidade se fortalece.

Onde encontrar uma comunidade para chamar de sua?
O Projeto Escrita Criativa tem um grupo no Facebook que tem esta proposta. Para fazer parte dele, clique aqui. Outra forma de conhecer outros escritores é participando de clubes de escrita, de oficinas literárias e de eventos relacionados à literatura (bienais, feiras, lançamentos etc.).

Faça o download do infográfico e leve estas informações sempre com você!
 (Para baixar:
- no computador, clique com o botão direito do seu mouse, depois escolha a opção "Salvar imagem como..."
- no celular: pressione a tela sobre a imagem, depois escolha a opção "Fazer download da imagem".)


Por fim...
Não há um momento exato que delimite o que é lazer e o que é profissão. Então, se você não passar a levar a carreira a sério, quem estiver ao seu redor nunca lhe verá como profissional da escrita. Você tem total capacidade de ser um excelente escritor e nós, do Projeto Escrita Criativa, acreditamos na sua potência! Esperamos que as seis dicas ajudem você a perder o medo de se assumir escritor e que a sua carreira literária deslanche em 2019!

Veja também o que é ser escritor na visão de seis autoras participantes do Projeto Escrita Criativa.

3 comentários:

  1. Adorei essa postagem.
    Estou começando minha carreira na escrita. Comecei só com blogs e descobri que eu gostava de inventar histórias e dar vida aos personagens. Hoje já estou com um livro completo no Wattpad (Italiana - Raphaela Barreto).
    Tudo ainda é muito novo, mas continuo escrevendo meus romances e pisando com passos lentos e cuidadosos no mundo literário. Não é algo fácil, mas também não é impossível.

    Obrigada pelas dicas e convido-o a conhecer meu blog e também meu livro.

    Ótimo final de semana
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da postagem! Estou saindo de uma fase de procrastinação e tentando voltar a escrita. O que mais pesa para mim é aquela voz interior me perguntando "por que você perde tempo escrevendo. Isso é irrelevante, não ajuda ninguém. Vai fazer algo útil". Acho que quando eu silenciar essa voz nunca mais passarei por bloqueios.

    Beijuss;
    Mente Hipercriativa
    FanPage Mente Hipercriativa

    ResponderExcluir
  3. Adorei a descoberta que acabo de fazer desse site. Parabéns pelo incentivo, dicas e sugestões. Bjs, tudo de bom pra vcs!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)

Follow Us @soratemplates